dezembro 6th, 2017 at 18:24 by admin

“Aquele que colhe já recebe o seu salário e colhe fruto para a vida eterna, de forma que se alegram juntos o que semeia e o que colhe.
Assim é verdadeiro o ditado: ‘Um semeia, e outro colhe’. Eu os enviei para colherem o que vocês não cultivaram. Outros realizaram o trabalho árduo, e vocês vieram a usufruir do trabalho deles”.
Muitos samaritanos daquela cidade creram nele por causa do seguinte testemunho dado pela mulher: “Ele me disse tudo o que tenho feito”
Jo 4:36-39.

De quem é a responsabilidade de evangelizar? Depois de quinhentos anos da Reforma Protestante, a Igreja que foi devolvida aos membros volta a ser a Igreja dos líderes. Enquanto os crentes se ocupam apenas de sua própria satisfação, a responsabilidade de ensinar, pregar, testemunhar e representar a Cristo nesse mundo fica com um punhado de líderes. Será que as pessoas acharão alguma recompensa nessa atitude descomprometida e egoísta? Será que serão abençoados enquanto se omitem de cumprir a missão de Deus para a Igreja? Esse texto responde a essas questões.

[V] Veja o que o texto diz
Esse segmento está inserido na história da conversa de Jesus com uma mulher, pecadora e de outra religião. Mulheres não tinham muitos privilégios, principalmente no que se referia ao aprendizado e ao conhecimento. Aquela mulher vivia com um homem que não era seu e, talvez por isso, foi ao poço em um horário em que suas vizinhas estavam em casa cuidando do almoço. Além disso, seu terceiro demérito era fazer parte da religião dos Samaritano que, apesar de ter elementos da fé judaica, era sincretista e inaceitável para os judeus. Mesmo assim Jesus discipulou aquela mulher de tal modo que ela cumpriu a missão de Deus designada aos discípulos de Jesus, melhor do que os homens, corretos e judeus que andavam com o Mestre. Enquanto os discípulos comiam, Jesus olhava para o horizonte. Quando viu que a mulher se aproximava liderando uma multidão vinda da cidade em que os discípulos estiveram havia pouco, frutos espirituais que ela colheu, Jesus falou da nova missão que agora dava aos seus seguidores.

  • Quais as recompensas material, espiritual e emocional listadas por Jesus para aqueles que trabalham na colheita? “Aquele que colhe já recebe o seu salário e colhe fruto para a vida eterna, de forma que se alegram juntos o que semeia e o que colhe”.
  • Quais as duas funções dos trabalhadores referidas por Jesus e qual a função designada aos discípulos dele? “Assim é verdadeiro o ditado: ‘Um semeia, e outro colhe’. Eu os enviei para colherem o que vocês não cultivaram”.
  • Quem foram os semeadores e porque Jesus considerou seu trabalho como árduo? “Outros realizaram o trabalho árduo, e vocês vieram a usufruir do trabalho deles”.
  • Quem João descreve como tendo feito a colheita e de que maneira agiu? “Muitos samaritanos daquela cidade creram nele por causa do seguinte testemunho dado pela mulher: ‘Ele me disse tudo o que tenho feito’”.


[O] Ouça o que o texto promete

Muitas pessoas se aproximavam de Jesus procurando as bênçãos que ele podia dar. Seus próprios discípulos pensavam nisso: o que eles ganhavam tendo deixado tudo para seguir Jesus. Nessa passabem Jesus retoma a ideia de que seus seguidores são como trabalhadores rurais, encarregados de uma colheita de pessoas que devem ser levadas ao Reino de Deus em Cristo. Para esses trabalhadores, as bênçãos do Senhor são como salário que é pago por um trabalho bem feito.

Entre os trabalhadores assalariados haviam os discípulos, que se dedicavam em tempo integral ao ministério, e também uma mulher, que vivera em pecado e era agora uma nova-convertida. Em uma passagem que indica que o salário é pago conforme os resultados, “Aquele que colhe já recebe o seu salário”, quem de fato colheu foi aquela mulher. Então Jesus exortou os discípulos a deixarem uma mentalidade antiquada de semeadura, e uma postura egoísta de desejos carnais, para dedicarem-se à nova missão para o qual foram chamados.

O texto apresenta o salário em termos materiais, em termos espirituais, como fruto para a eternidade e ainda emocionais, a alegria na colheita. Estabelece ainda que o resultado dos semeadores que trabalharam antes de Jesus só é obtido finalmente na colheita dos ceifeiros chamados como discípulos do depois dele. Então, se queremos as bênçãos do Senhor, devemos nos concentrar em fazer o trabalho para o qual nos contratou.

[S] Sinta o que o texto ordena
Nesse texto Jesus estabelece claramente que a semeadura aconteceu até o tempo em que ele se manifestou e que dali em diante os seus discípulos estavam encarregados de colher. De fato, a pregação antes da vinda de Jesus fazia as pessoas esperarem. Depois que Jesus veio, a pregação deve levar as pessoas a uma decisão. Muitos crentes ainda mantém uma atitude de semeadores, infelizmente. Ore para que você tenha a atitude de ceifeiro, afinal, Jesus nos enviou para colher.

Muitos crentes buscam ansiosamente as bênçãos do Senhor, sejam materiais, sejam espirituais ou emocionais. Eles são como gente que quer receber salário sem ter trabalhado. Jesus, porém, disse que, aos ceifeiros, o salário é pago na medida em que colhem, e isso resulta para a vida eterna e também para a alegria. Ore para que você possa trabalhar no que foi contratado por Jesus e confie que ele saberá abençoar você.

Nessa passagem, o testemunho foi a estratégia usada pela mulher para trazer uma grande multidão da cidade de que os discípulos não haviam trazido ninguém. Ela compartilhou sua história com outras pessoas. No entanto, quando prestamos atenção no testemunho dela, percebemos que não era ela mesma quem se evidenciava. Sua ênfase estava nas características de Jesus. Ela era uma testemunha de Jesus em Samaria! Ore para que você possa testemunhar de Jesus e exaltá-lo ao falar de tudo quanto ele tem feito em sua vida.

É assim que o Corpo de Cristo cresce, quando cada membro cumpre sua função. Os discípulos que estavam preocupados apenas com a própria comida, nada fizeram. Aquela mulher, tendo assumido sua função na colheita de pessoas, influenciou toda a sua cidade e levou-a a Cristo. A evangelização não é uma obra para um pequeno grupo de crentes ou um departamento na Igreja. Todo crente que conhece a Jesus deve ir e dizer ao mundo quem ele é, até que o mundo, cheio de admiração, deseje também conhecê-lo. Ore para que todos os crentes em sua igreja testemunhem de Cristo e que você seja o exemplo dos fiéis nisso também.
…………
Este estudo bíblico é parte integrante da série de trinta devocionais preparados para a Escola de Liderança da AMME para Adolescentes e Jovens – Pacificadores, na edição #PACI18, de 7 a 21 de janeiro de 2018 em Ibiúna – SP. Veja a lista de textos em pacificadores.org/web/2017/12/04/melhora/

Leave a Reply