dezembro 24th, 2017 at 15:11 by admin

“E a cada um de nós foi concedida a graça, conforme a medida repartida por Cristo. Por isso é que foi dito: ‘Quando ele subiu em triunfo às alturas, levou cativo muitos prisioneiros, e deu dons aos homens’. (Que significa ‘ele subiu’, senão que também descera às profundezas da terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de encher todas as coisas.) E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres, com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado, até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo” Efésios 4:7-13.

Direitos iguais tem sido uma utopia destrutiva. Quanto mais se insiste nisso, mais dano se causa às pessoas e à sociedade. A proposta do cristianismo é celebrar a diferença na unidade do corpo de Cristo, a unidade na diversidade. Esse texto explica como isso deve acontecer na Igreja.

[V] Veja o que o texto ensina
Paulo escreveu aos Efésios para falar da Missão de Deus e esse é o tema que domina os primeiros três capítulos da carta. Nos primeiros dois capítulos Paulo se concentra em falar da obra que Deus está fazendo e no terceiro capítulo ele trata de como a obra de Deus inclui a Igreja e se torna sua missão. A partir do início do capítulo 4, na segunda metade da carta, Paulo ensina como a Igreja deve se portar para realizar a missão que Deus lhe deu, como ela pode cooperar com o Senhor. O primeiro tema é a unidade da igreja e, nos primeiros seis versículos, o apóstolo aponta para nove elementos da unidade promovida pelo Espírito, e que os crentes devem manter; três para cada pessoa da trindade.

Depois de falar da unidade necessária para cumprir a missão divina da evangelização, Paulo fala da diversidade dos crentes. Embora eles devam estar unidos em um só corpo, são diferentes. Citando o Salmo 68:18, uma leitura habitual na celebração do Pentecostes, Paulo chama a atenção para a Ascenção de Jesus e a vinda do Espírito Santo, capacitando os crentes. O texto diz que Jesus, como um general vencedor, recebeu dons ou presentes que são os homens que cativou, Paulo cita o texto dizendo que ele deu esses dons, o que parece muito razoável considerando que ele está apresentando a Igreja como corpo de Cristo em todo esse capítulo. Jesus recebeu os homens que cativou como presentes em seu corpo que é a Igreja.

A afirmação inicial relaciona graça, boa disposição, com medida, indicando que cada pessoa recebeu uma função específica na Igreja, por causa da boa vontade de Jesus, não por mérito pessoal. Assim, os dons são as pessoas, e não são os ministérios que Paulo cita. De tais ministérios se destaca a função para a finalidade espiritual que descreve, não devendo serem tomados como cargos e nem como uma lista definitiva. A finalidade é um processo de preparação, Gr. katartismos, substantivo que ocorre apenas aqui, mas cujo verbo correlato, que ocorre treze vezes no Novo Testamento, significa ajustar uma parte à outra. Portanto o trabalho das pessoas/ dons, é coordenar os santos para o trabalho de servos que constrói o corpo de Cristo. Nisso é interessante notar que a expressão inglesa para fisiculturismo é ‘construção do corpo’, ideia muito próxima do que temos aqui.

O resultado desejável do processo estabelecido pelas pessoas/ dons é um nivelamento das qualidades de todos os membros que estão sendo coordenados, tendo como padrão a pessoa do próprio Cristo, de quem os crentes se tornaram membros do seu corpo místico. Então Paulo segue falando ainda da superação de imaturidades e da unidade desse corpo, culminando em dizer, mais adiante: “Dele todo o corpo, ajustado e unido pelo auxílio de todas as juntas, cresce e edifica-se a si mesmo em amor, na medida em que cada parte realiza a sua função” Ef 4:16.

  • Que texto bíblico Paulo cita para referir-se aos dons que Jesus deu à Igreja e a que evento ele se refere? “E a cada um de nós foi concedida a graça, conforme a medida repartida por Cristo. Por isso é que foi dito: ‘Quando ele subiu em triunfo às alturas, levou cativo muitos prisioneiros, e deu dons aos homens’”.
  • Como Paulo explica este versículo de Sl 68:18 e como descreve a humilhação da encarnação e a glória da Ascenção de Cristo? “(Que significa ‘ele subiu’, senão que também descera às profundezas da terra? Aquele que desceu é o mesmo que subiu acima de todos os céus, a fim de encher todas as coisas)”.
  • O que se pode dizer da lista que Paulo apresenta dos dons que Jesus deu à Igreja? “E ele designou alguns para apóstolos, outros para profetas, outros para evangelistas, e outros para pastores e mestres…”
  • Quais as três fases do processo que essas pessoas/ dons estabelecem na Igreja? “… com o fim de preparar os santos para a obra do ministério, para que o corpo de Cristo seja edificado…”
  • Quais as três características do objetivo deste processo? “… até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo”.

[O] Ouça o que o texto promete
Mais uma vez o apóstolo Paulo combate a ilusão do individualismo para defender o princípio do indivíduo social no qual as pessoas são membros funcionais. Essa é a cosmovisão cristã e ela é essencial para o cumprimento da missão divina de proclamar o Evangelho. Nesse texto, a mensagem central é que a função dos líderes é ajustar um membro ao outro até que eles funcionem perfeitamente juntos.

A discussão sobre se ainda há apóstolos e profetas, ou se os evangelistas trabalham fora da igreja com aqueles ou se dentro da igreja com pastores e mestres é absolutamente desnecessária. A questão não é essa. Os líderes que Jesus conquistou e recebeu em seu corpo tem uma função bem específica de coordenar todos os crentes, para servirem no crescimento da Igreja. O sucesso desse trabalho é o que importa e ele se verifica em que todos creiam e experimentem o filho de Deus, e que se desenvolvam até serem exatamente como Cristo é.

[S] Sinta o que o texto ordena
Esse texto nos obriga a discutir menos sobre cargos e títulos para atentar para o resultado que nosso ministério deve obter. Ore para que você e seus irmãos estejam livres de interesse por status.

A coordenação entre os diferentes membros para que trabalhem como servos no crescimento do corpo de Cristo é o chamado divino aqui. Ore para que sua igreja seja como um corpo, bem coordenado, com cada membro cumprindo sua função.

Jesus nos conquistou. Éramos seus inimigos e nos tornamos seus cativos. Então ele nos deu como presentes à igreja. Essa é a graça de ser líder. Ore para que cada líder em sua igreja esteja consciente de ser um presente de Jesus para seu corpo.

A igreja cresce quando cada membro coopera com os outros e cumpre sua função. Ore para que que sua igreja seja o corpo saudável de Cristo.

…………
Este estudo bíblico é parte integrante da série de trinta devocionais preparados para a Escola de Liderança da AMME para Adolescentes e Jovens – Pacificadores, na edição #PACI18, de 7 a 21 de janeiro de 2018 em Ibiúna – SP. Veja a lista de textos em

Leave a Reply