janeiro 4th, 2018 at 13:30 by admin

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda. Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado. Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim.
Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma. Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados. Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido. Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos”
João 15:1-8.

“Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome” João 15:16

Sabendo que estávamos todos destituídos da glória de Deus e que em nós não havia nenhum mérito para sermos salvos, para que Deus escolheu nos salvar? Sabemos que ele fez isso por estar bem-disposto (isso é Graça). Mas, qual era sua intenção? O que desejava obter? Esse texto trata do propósito e do objetivo da nossa escolha em Cristo.

[V] Veja o que o texto ensina
Era a noite da última ceia. Jesus sabia que seria traído e, de fato, Judas já estava preparando sua traição. Então, este longo discurso durante a ceia e no caminho até o Getsêmani, relatado nos capítulos 13 a 17, é instrução final antes da crucificação. No capítulo 15, o Senhor fala do propósito e o objetivo dele mesmo e dos discípulos, dos prejuízos de não cumprirem o objetivo e das vantagens de o cumprirem. O propósito e o objetivo de Jesus é dar fruto em oposição a Israel, a videira que não deu fruto.

É interessante notar que o verbo ‘permanecer’ é usado 40 vezes no Evangelho de João. 14 vezes no discurso da última ceia, 11 vezes no capítulo 15 (versos 4,5,6,7,9,10,16). Esse verbo, Gr. menó, é um termo primário com o significado de permanecer, habitar, ficar, esperar, aguardar, esperar. No texto, os crentes permanecem em Jesus, Jesus permanece nos crentes, os ramos permanecem na videira, as palavras de Jesus permanecem nos crenes, os crentes permanecem no amor de Jesus, Jesus permanece no amor do Pai, e os frutos que os crentes produzem devem permanecer.

Se os crentes permanecerem em Jesus, ele permanecerá nos crentes. Os crentes só podem dar fruto se permanecerem em Jesus. Se o crente não permanecer em Jesus será como um ramo que é jogado fora e seca. Se os crentes permanecerem em Jesus e as palavras de Jesus permanecerem neles, pedirão o que quiserem e lhes será concedido. Os crentes devem permanecer no amor de Jesus e isso farão obedecendo seus mandamentos, assim como Jesus obedece aos mandamentos do Pai e permanece no amor dele. Finalmente, os frutos que os crentes foram escolhidos para produzir, devem ser frutos que permanecem.

A outra palavra que aparece muito nesse texto é ‘fruto’. Como em português, além de significar o fruto das plantas, o termo também tem o significado de feito, ação, resultado, lucro e ganho. João usa essa palavra 10 vezes em seu evangelho, oito vezes nesse capítulo, nos versos 2, 4, 5, 8 e 16. O Pai cuida dos ramos para que sejam mais frutíferos, os ramos só dão fruto se permanecem na videira, o Pai é glorificado se os crentes dão fruto, os crentes foram escolhidos para dar fruto que permaneça.

Do verso 9 ao 17, Jesus fala sobre relacionamentos dentro do Reino, na comunhão dos crentes com Deus e entre eles. Nesses versos, o fruto que devem produzir é o amor. Do verso 17 ao 27, fala do relacionamento no mundo, no contato de Deus e dos crentes com os não crentes. Então, o fruto é o testemunho, a pregação do Evangelho que é feita tanto pelos crentes como pelo Espírito Santo.

  • O que significa para os discípulos que Jesus seja a videira verdadeira e o Pai seja o agricultor? “Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta; e todo que dá fruto ele poda, para que dê mais fruto ainda. Vocês já estão limpos, pela palavra que lhes tenho falado”.
  • Que razões Jesus apresentou para que os discípulos permanecessem nele, como os galhos permanecem na videira? “Permaneçam em mim, e eu permanecerei em vocês. Nenhum ramo pode dar fruto por si mesmo, se não permanecer na videira. Vocês também não podem dar fruto, se não permanecerem em mim”.
  • Que prejuízos Jesus listou para os discípulos que não permanecem nele, como galhos de uma videira? “Eu sou a videira; vocês são os ramos. Se alguém permanecer em mim e eu nele, esse dá muito fruto; pois sem mim vocês não podem fazer coisa alguma. Se alguém não permanecer em mim, será como o ramo que é jogado fora e seca. Tais ramos são apanhados, lançados ao fogo e queimados”.
  • Que vantagens Jesus listou para os discípulos que permanecem nele como galhos de uma videira? “Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido. Meu Pai é glorificado pelo fato de vocês darem muito fruto; e assim serão meus discípulos”.
  • Como Jesus sumariza o modo, o objetivo e o resultado do chamado aos discípulos? “Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome”

[O] Ouça o que o texto promete
É muito tranquilizador conhecer as expectativas que os outros têm em relação a nós. Saber o que esperam de nós na família, na escola, no trabalho e até na igreja nos traz paz, principalmente quando as expectativas são justas e realizáveis. Nesse texto, ficamos sabendo que o que Jesus espera de seus discípulos é que eles produzam frutos. Aprendemos que os frutos que ele espera são frutos da santificação, amor, e frutos da evangelização. Mas, o mais importante é saber que se permanecermos nele, através do conhecimento de sua Palavra de da obediência a ela, naturalmente, facilmente, produziremos esses frutos. Se estivermos em Jesus e suas palavras estiverem em nós, amaremos a Deus e aos nossos irmãos e testemunharemos de Jesus onde quer que estivermos. Porém, nem é bom pensar o que será de nós se não produzirmos esses frutos que ele nos escolheu para dar.

[S] Sinta o que o texto ordena
O texto usa um jogo de palavras para o cuidado de Deus pelos ramos da videira ele Gr. airei os galhos que não dão fruto e Gr. kathairei, os galhos que dão fruto. O termo Gr. airei do Gr. airó, é um verbo que significa levantar, suspender, tomar, retirar, remover. A ideia é a de arrancar alguma coisa, levantá-la para tirar do lugar em que está. Já o Gr. kathairei é do Gr. katharos, que significa limpar ou purificar pela eliminação de elementos indesejáveis. No verso 3, Jesus disse que essa limpeza já tinha sido feita pela Palavra. Ore por você mesmo e por cada crente em sua igreja para que ao invés de serem arrancados da videira pela falta de fruto, as coisas que diminuem seus frutos sejam tiradas de vocês.

Jesus diz que o Pai é glorificado quando os discípulos dão ‘muito’ fruto. A quantidade de amor e de testemunho é importante para a glória do Pai. Ore para que você e por sua igreja, para que vocês sejam abundantes nos frutos da santificação e da evangelização para a glória de Deus.

Frutificar é uma expressão de generosidade. Amar aos irmãos ou testemunhar ao mundo exige uma entrega sacrificial, ainda mais difícil quando somos odiados por causa do nome de Cristo. Então, ore para que você e cada crente em sua igreja esteja disposto a se entregar em amor e na evangelização, assim como Jesus já fez.

O fruto que Deus espera de nós é o fruto da obediência. Quando fazemos o que Deus quer, amando aos nossos irmãos e testemunhando de Cristo ao mundo, permanecemos no amor do Senhor. É dessa forma que o Reino de Deus se estabelece. Ore por um espírito contrito, obediente, em sua própria vida e na vida de sua igreja.
…………
Este estudo bíblico é parte integrante da série de trinta devocionais preparados para a Escola de Liderança da AMME para Adolescentes e Jovens – Pacificadores, na edição #PACI18, de 7 a 21 de janeiro de 2018 em Ibiúna – SP. Veja a lista de textos em

Leave a Reply